Quarta, 06 Julho 2016 00:00

Bancada de MS assegura a Reinaldo investimentos na saúde e infraestrutura

Escrito por  Michel Faustino
Avalie este item
(0 votos)

O governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB), reuniu-se na tarde desta terça-feira (5), no Congresso Nacional, com senadores e deputados federais sul-mato-grossenses para discutir a apresentação de emendas à LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias) de 2017. Durante o encontro, pediu à bancada prioridade em investimentos nas áreas de saúde, infraestrutura e meio ambiente.

Reinaldo apresentou aos parlamentares uma série de projetos do governo estadual, a maioria na área de infraestrutura, a exemplo da construção, asfaltamento e recuperação de estradas. Entre elas, a conclusão da Sul-Fronteira e a inclusão da BR-419, além de investimentos na área da Saúde.

Com relação à Saúde, Reinaldo reiterou que “as ações permitem a reestruturação dos polos regionais e dos hospitais regionais, principalmente Três Lagoas e Dourados e ainda a possibilidade de equipamentos para esses hospitais".

Para governador, a definição das emendas "mostra a sintonia e o diálogo com a bancada de MS para direcionar os investimentos prioritários para o Estado", disse.

O coordenador da bancada, senador Waldemir Moka (PMDB), enfatizou que, embora 2016 seja um ano mais difícil por causa da "da escassez de recursos federais, a participação do governador na escolha destas prioridades dá um impulso para que sejam viabilizadas, além do fato de termos três parlamentares sul-mato-grossenses na CMO (Comissão Mista de Orçamento), que define o conteúdo da Lei Orçamentária de 2017".

Além do senador Moka e do governador, participaram da reunião os deputados federais Carlos Marun (PMDB), Elizeu Dionizio (PSDB), Geraldo Resende (PSDB), Tereza Cristina (PSB), Dagoberto Nogueira (PDT), Luiz Henrique Mandetta (DEM) e os senadores Waldemir Moka (PMDB), coordenador da bancada federal, Simone Tebet (PMDB), e Pedro Chaves (PSC).

LDO - A proposta da Lei de Diretrizes Orçamentárias referente a 2017, do governo Michel Temer (PMDB), segundo prevê o líder do governo na Câmara, André Moura (PSC-SE), deve ser votada até o dia 13 de agosto, já com as prioridades determinadas pela nova equipe econômica.

Segundo determina o processo orçamentário, a LDO compreende as metas e prioridades da administração pública federal, incluindo as despesas de capital para o exercício financeiro subsequente.

É a LDO que orienta a elaboração da Lei Orçamentária Anual, dispõe sobre as alterações na legislação tributária e estabelece a política de aplicação das agências financeiras oficiais de fomento.

Lido 132 vezes